Você sabia que no dia 28 de abril celebra-se o Dia Mundial da Educação?

A data foi instituída na cidade de Dakar, no Senegal, no dia 28 de abril de 2000.

O marco foi o Fórum Mundial da Educação, onde líderes de 164 países, incluindo o Brasil, firmaram o compromisso de desenvolver ações para assegurar uma educação de qualidade a todos.

Em 2015, os resultados dessas ações foram apresentados em um relatório da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

Em balanço, observou-se avanços consideráveis, como o número de alunos matriculados na educação primária e a redução da desigualdade de gênero em muitos países.

Contudo, ainda há desafios pela frente, como garantir um ensino eficiente, reduzir a evasão escolar, os índices de repetência e as taxas de analfabetismo.

Ainda em 2015, um novo documento foi publicado propondo ações inovadoras para alavancar a educação até 2030. A publicação ocorreu durante o Fórum Mundial de Educação em Incheon, na Coreia do Sul.

Quer saber mais sobre essa história? Confira os documentos por trás do Dia Mundial da Educação

Diversos lápis coloridos.

A importância da educação na sociedade

A educação é um direito básico estabelecido pela Declaração Universal dos Direitos Humanos

Artigo 26
1. Todo ser humano tem direito à instrução. A instrução será gratuita, pelo menos nos graus elementares e fundamentais. A instrução elementar será obrigatória. A instrução técnico-profissional será acessível a todos, bem como a instrução superior, esta baseada no mérito.

No Brasil, a Constituição de 1988, também conhecida como Constituição Cidadã, trouxe um olhar diferenciado para a educação.

A educação é um direito, mas também um dever de todos. Mantê-la e garanti-la faz parte da pauta social.

Art. 205.
A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.

Assim, garantir o acesso e a qualidade do ensino básico é construir cidadania. Com ele, é possível formar cidadãos conscientes, críticos e participativos, além de desenvolver habilidades emocionais decisivas para a vida pessoal e profissional.

E o ensino superior?

O último censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que, em dez anos, houve um crescimento no número de brasileiros com diploma universitário. O percentual passou de 4,4%, em 2000, para 7,9%, em 2010.

A graduação é um passo muito importante para sociedade. Quanto mais pessoas tiverem acesso a ela, mais profissionais qualificados vão ingressar no mercado de trabalho.

O ensino superior aumenta significativamente a empregabilidade e as chances de melhor remuneração. Com o diploma é possível ganhar 140% a mais.

E esse universo vai além: dentro do espaço acadêmico, é possível estimular a criatividade e fazer parte de pesquisas que geram avanços e melhorias nas práticas sociais.

Ainda, a universidade é espaço para desenvolver habilidades socioemocionais, como o pensamento crítico, a comunicação, a colaboração e a responsabilidade.

menina jovem em videochamada.

Educação a distância: democratização do ensino

Com o avanço da tecnologia, o modelo de educação a distância veio para democratizar o ensino superior.

A educação a distância já é uma tendência na educação brasileira, conforme levantamento feito pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). Entre 2009 e 2019, o número de matrículas em cursos a distância saltou para 378,9%, ou seja, um aumento de 4,7 vezes

A EAD rompeu barreiras geográficas e permitiu que pessoas que moram longe de Instituições de Ensino pudessem fazer uma graduação. Contando, ainda, com os polos de apoio presencial e com os tutores.

As mensalidades de cursos EAD são mais baratas em comparação aos cursos presenciais, pois não há gastos com manutenção e segurança de espaços físicos.

Por fim, há flexibilidade no ensino. É possível conciliar os estudos com o trabalho e a família, estudando quando e onde você preferir, pois as aulas e os materiais são disponibilizados integralmente on-line.

E o futuro?

Conforme projeções, o ensino a distância irá crescer ainda mais nos próximos anos.

A Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) calcula que haverá 2.276.774 novas matrículas na EAD até 2023.

E o crescimento também se aplica para a oferta de cursos. Conforme o último Censo da Educação Superior, existem 4.529 cursos EAD no país.

Essa modalidade ampliou o acesso aos estudos para mais pessoas, principalmente para quem trabalhava e não possuía tempo hábil para estudar integralmente.

Apesar do curso ser a distância, o diploma é o mesmo do presencial, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Todavia,
é fundamental que você escolha uma Instituição de Ensino de excelência. 

O UNIPAM está há mais de 50 anos oferecendo educação de qualidade em Minas Gerais. A EAD UNIPAM tem o diferencial de contar com os mesmos professores do ensino presencial, garantindo a qualidade e rigor no ensino. 

Quer dar um salto na sua carreira? Confira os cursos da EAD UNIPAM e matricule-se já! 

New call-to-action

Inscreva-se no nosso Blog

New call-to-action
cursos empreendedorismo

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT